sexta-feira, 3 de julho de 2009

Infância e literatura

Para mim, literatura é arte, a arte das palavras. Escrever para crianças é uma arte para poucos, pois, muitas histórias infantis não apresentam elementos que estimulem a imaginação, como se as crianças não fossem capazes de entender as histórias ou reelaborá-las a seu modo. Assim, a literatura na infância não pode ser vista como algo inferior, mas como algo que influencia consideravelmente na formação de leitores críticos. Ler e ouvir histórias é fundamental na infância, pois é nesse período que a curiosidade pela literatura pode ser despertada e novas histórias podem surgir, mesmo para as crianças que ainda não sabem ler ou escrever. Desse modo, o reconto de histórias pelas crianças possibilita a expressão da criatividade infantil, como pode ser visto no filme de Christian, 7 anos, o qual reconta a história do patinho feio e cria um novo final para a mesma.

4 comentários:

  1. Querida Patrícia!
    Adorei o que vem refletindo sobre alfabetização-letramento e formação do leitor, espero que aprecie os livros que indiquei e que siga em frente em sua jornada do TCC, e pelo brilhante futuro profissional. Você tem uma boa luz!
    Vá até meu blog pessoal e veja o teu selinho, acesse http://rociorodi.blogspot.com.
    Um grande abraço!
    Maria do Rocio

    ResponderExcluir
  2. Salve!
    Muito obrigada pela visita e por seu comentário. Hoje a conexão está dando uma colher de chá, , estou conseguindo abrir alguns blogs menos carregado e deixar o meu profundo agradecimento - é muito bom poder contar com você. Aos pouquinhos eu vou dando conta de tantos amigos, de tantos comentários e de tantas leituras interessantes que aparece. Divulgar esse imenso país com suas belezas naturais e multiplicidades culturais é a minha verdadeira intenção, afinal ninguém pode amar aquilo que não conhece, não é verdade ? Eu me apaixonei pelo Brasil aos 12 anos de idade quando li Ariano Suassuna em "O Auto da Compadecida" - Chicó foi o meu primeiro amor..Penso que falta ao povo brasileiro é esse sentimento de pertencimento, de vontade de preservar o seu espaço lutando por um mundo cada vez melhor. Vemos tantas coisas na TV, escandalos de dinheiro em cueca, em bolsas, em malas e até na meia. Se essa raça de políticos amassem o Brasil e seu povo, isso não aconteceria. Com certeza que não. Porque eles só estão pensando neles próprios, dane-se quem vem atrás : farinha pouca, meu pirão primeiro, é o pensamento de quem não tem esse sentimento de pertencimento por uma nação tão linda, tão especial. Sim, porque aqui ainda é o melhor lugar para se morar. Por isso faço questão de divulgar a nossa cultura, o nosso povo, quem sabe um dia a ficha cai...Pode até ser uma ideologia, mas acredito que o melhor caminho seja a educação, o conhecimento.
    Só sei que a coisa me parece estar dando certo, porque até já andei conhecendo alguns blogs iguais aos meus, a cópia é tão grande que até o layout e o corpo de letras são iguais - assim ninguém merece...
    Que a Paz e o Bem estejam sempre com você e mais uma vez muito obrigada pelo seu carinho para com o meu trabalho.
    Um grande abraço,
    Silvana Nunes.'.
    Saudações Florestais !
    FOI DESSE JEITO QUE EU OUVI DIZER...
    http://www.silnunesprof.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. oi, voce tem toda razão sobre os políticos brasileiros. Inclusive a leitura e a literatura podem ser um caminho para aqueles que ainda não conseguem perceber o quanto são responsáveis por um país melhor e livre da corrupção. Quanto ao plágio, ninguém está livre disso... abraço, patricia dias.

    ResponderExcluir
  4. Que livro marcou a sua vida? Pra mim, um livro importante foi 'O Corsário Negro' de Emílio Salgari. É a história de um corsário que jurou vingar a morte dos irmãos, mas que se apaixona pela filha do assassino deles. Ele deve escolher entre o amor ou a vingança e precisa manter o respeito de seus auxiliares. Não é um final feliz, mas nem tudo é perfeito...

    ResponderExcluir